19/01/2017 15:47

Viver na cidade é melhor para o ambiente do que no campo

Estudo mostra que poluição per capita em áreas metropolitanas é menor que na zona rural



Nas últimas décadas, muitas pessoas abandonaram suas vidas nos grandes centros urbanos e procuram viver em cidades do interior. O foco na melhor qualidade de vida, vem substituindo a busca pela (simples) maior remuneração do trabalho. Além disso, a busca por hábitos mais sustentáveis vem aumentando, auxiliando nesse movimento.

Contudo, uma recentemente uma notícia provocou a reflexão sobre o quanto poluímos no ambiente em que vivemos. De acordo com o Portal G1 “pessoas que vivem em cidades poluem individualmente menos que pessoas que vivem no campo por diversos fatores.”. Embora, não cite dados estatísticos que possibilitem corroborar com a informação, a reportagem indica que pelo fato de usarem transporte público com mais frequência, estarem mais próximas com os pontos de interesse nas cidades, associada o uso de fonte poluente de geração de energia no campo (lenha e carvão), as pessoas que vivem nas cidades Norte-americanas emitem menos poluentes do que as que vivem no campo.

Mas esse estudo é fidedigno? Vale para todas os países, estados, situações? Pouco provável... Só para ajudar no contraditório, lembre que muitas pessoas que vivem nas cidades chegam a se deslocar mais de 50 km por dia para chegar ao trabalho e muitas cidades do interior contam com o abastecimento elétrico de hidrelétricas, por exemplo. Dessa forma, o balanço de emissões de carbono poderia ser totalmente diferente.

Além disso, temos pensar na capacidade de suporte do ecossistema, onde nos grandes centros com a concentração de poluentes o impacto ambiental é amplificado. Podemos definir Impacto Ambiental como qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meio ambiente, causada por qualquer forma de matéria ou energia resultante das atividades humanas que, direta ou indiretamente, afetam: I - a saúde, a segurança e o bem-estar da população; II - as atividades sociais e econômicas;III - a biota;IV - as condições estéticas e sanitárias do meio ambiente;V - a qualidade dos recursos ambientais, conforme Resolução CONAMA Nº 001, de 23 de janeiro de 1986.

Portanto, existem diferentes fatores que contribuem para a nossa pegada ambiental e veriam com as nossas escolhas. O mais importante é buscar ao máximo escolhas sustentáveis a fim de diminuir o nosso impacto, seja na cidade ou no campo.

#CidadeVersusCampo